linkedin
Como os peixes-elétricos produzem eletricidade?

Publicado em 30/11/16

peixeeletricoO que o peixe-torpedo, o peixe-gato, o peixe-faca e o poraquê têm em comum? Eles estão entre as mais de 200 espécies de peixes-elétricos conhecidas, sejam marinhas ou de água doce. Como os próprios nomes já explicam, esses animais são capazes de gerar eletricidade para várias finalidades, como navegar, procurar alimentos, evitar inimigos e entrar em contato com outros da mesma espécie.

São os eletrócitos – conjunto de células musculares especiais modificadas que ficam perto da cauda dos peixe elétricos – que produzem a eletricidade. Assim como os nossos músculos geram eletricidade ao se contraírem, pela entrada e saída de íons de suas células, cada eletrócito também se carrega e descarrega continuamente.

Uma enguia elétrica acendendo lâmpadas com sua descarga

Uma enguia elétrica acendendo lâmpadas com sua descarga

Quando estimulados, os eletrócitos produzem uma descarga elétrica de cerca de 120 milésimos de volts. É uma descarga muito pequena, mas como cada peixe possui milhares dessas células, uma descarga de uma espécie como o poraquê – que vive na Amazônia e tem mais de dois metros de comprimento – pode chegar até 600 volts. Ou seja, quase seis vezes mais potente do que uma tomada comum!

Mesmo com toda essa energia, não adianta criar peixes-elétricos para ajudar na conta de luz: eles não mantêm uma corrente constante e levam dias até recarregarem suas “pilhas” depois de cada descarga de eletricidade!





Deixe seu comentário




(*)campos obrigatórios.