linkedin
Sui Generis – Arte em movimento

Publicado em 11/01/16

Mais do que uma arte, a fotografia é uma forma de observar o meio ambiente e proporcionar experiências sobre lugares e pessoas que nunca vieram a público. A prova é o alemão Andreas Hornung, que percorreu cerca de 100 km pelos Lençóis Maranhenses, em cinco dias, para criar a exposição Sui Generis, em cartaz na Grande Galeria do Centro Cultural Light até 15 de janeiro.

A mostra itinerante leva o seu olhar e interesse pelo Maranhão e pela comunidade da Ilha de Lençóis para várias regiões do Brasil. Confira o nosso bate-papo com ele:

 

Andreas - Sui Generis - Centro Cultural Light

 

Conexão Light – Por que você se interessou pelo Brasil?

Andreas – Por que não? Não quero focar no fato de eu ser estrangeiro. Já faz tanto tempo que vim para o Brasil e, a cada dia, encontro novos motivos para estar aqui.

 

CL – Por que a exposição se chama Sui Generis? O que você quer dizer com essa mostra?

Andreas – Sui Generis significa algo especial. Na galeria tem um caderno para os visitantes escreverem sobre o que acham de mais marcante no meu trabalho. Arte é um diálogo, em que tudo é válido. Procurei elevar a autoestima das pessoas fotografadas. Depois, imprimi as fotos e presentei cada uma com o seu próprio retrato. Eles não têm a mesma relação com a fotografia que a população urbana tem.  A maioria dos habitantes da vila que visitei não tem muitas fotos de si, então eles queriam muito participar.

 

CL – Que tipos de desdobramentos o trabalho rendeu?

Andreas – Organizamos oficinas de foto, por exemplo. É bom ver o trabalho sendo divulgado de outra forma. Os visitantes de cada lugar são diferentes, mas, no fundo, as reações não mudam tanto.  Como esse trabalho não envolve um tema polêmico, as pessoas costumam gostar.

 

CL – Por que você escolheu um formato itinerante para a exposição?

Andreas – Para divulgar o trabalho em outros estados. Temos 66 obras no acervo e, às vezes, a galeria não comporta tudo. Existe o projeto de fazer um livro, que é uma maneira de não ocupar tanto espaço.  Na Ilha de Lençóis, as pessoas ficaram muito curiosas para ver os próprios retratos, dos vizinhos e de conhecidos. Eles ficaram orgulhosos de si mesmos. Outro aspecto importante da exposição estar em movimento é que podemos renovar o acerto: entre cinco e dez obras são sempre inéditas a cada novo lugar. A arte é uma forma de viajar sem se mover fisicamente, ou seja, é um acesso democrático a lugares turísticos.

 

Andreas  - Sui Generis - Centro Cultural Light

 

Curtiu a proposta? Então, corre no CCL porque é a última semana!

 

Serviço:

Centro Cultural Light

Grande Galeria

Avenida Marechal Floriano, 168 – Centro

Até o dia 15/01/2016 – de 10 às 17h – Exceto Feriados

Entrada Franca

Contato com Andreas: galerie@artinrioandreashornung.com

www.artinrioandreashornung.com

 

 

Tags: | | | | | | | |



Deixe seu comentário




(*)campos obrigatórios.