linkedin
16361-002-CONEXAO-LIGHT--LIGHTTV
  • 1/02/16

    Em ritmo de Carnaval, a Light TV da sua conta de fevereiro traz dicas de economia e segurança para quem vai aproveitar a folia ou não vê a hora de pegar as malas para viajar e curtir um descanso. Confira:

     

     

    Para assistir, baixe gratuitamente o aplicativo Light TV e aponte o seu celular ou tablet para a capa da sua conta de energia. A novidade, presente na sua fatura nos últimos três meses, já trouxe diferentes tipos de informação, como dicas de economia para o verão e mensagem de fim de ano, entre outros assuntos.

     

    Agora que você já conhece as dicas e sabe tudo que precisa ser feito para ter um carnaval econômico e seguro, é só anotar os canais de atendimento da Light, disponíveis 24 horas, para qualquer emergência, combinado?

     

    Facebook: Light Clientes

    Twitter: @lightclientes

    Agência Virtual: site

    Telefone para emergências: 0800 282 0120

    Telefone Disque-Light Especial – 0800 285 2453  - deficientes auditivos ou problemas de fala

    Para ocorrências de falta de luz, o ‘Light já’: envio do Código da Instalação por SMS para o nº 54448;

    Chat (www.light.com.br)

     

    Bom Carnaval!

  • 26/01/16

    Comunidade Eficiente

     

    O projeto Comunidade Eficiente, que conscientiza clientes e moradores, troca lâmpadas convencionais por outras mais eficientes, além de substituir também geladeiras antigas com alto consumo por versões mais novas e econômicas, estará , até março,  em vários locais do Rio de Janeiro, com eventos lúdicos, jogos educativos, palestras, sorteio de brindes, a nossa agência móvel que  oferece serviços como: parcelamento de débitos, análise de contas, vistorias técnicas, transferência de titularidade, encerramento de contrato, segunda via de conta, ligação nova, atualização cadastral, entre outros. Os clientes também poderão solicitar o cadastro na Tarifa Social de Energia Elétrica, que prevê descontos de até 65% na fatura de energia, e, onde for possível, o Caminhão Planeta Light.

     

    Confira o calendário completo até março:

     

    28/01 – Mineira – a definir espaço – 13 às 17h

    29/01 – Cidade de Deus – Praça do Lazer – Rua José de Arimateia s/ número – 13 às 17h

    18/02 – Comunidade São Carlos – espaço a definir – 13 às 17h

    19/02 – Sepetiba – Praça Oscar Rossim – 13 às 17h

    17/03 – Batan / Realengo – Rua São Dagoberto nº 3 – 13 às 17h

     

    Leve a família e os amigos! Você se diverte, aprende e ainda pode tirar dúvidas e resolver pendências. Te esperamos lá  =)

     

  • 19/01/16

    Superação é o que nos move e o Geração Light entende muito disso! Em 2015, lançamos o site e a fan page do projeto, que deu voz para dezenas de pessoas que mudaram suas vidas por meio dos patrocínios apoiados pela  gente.

     

    GeracaoLIGHT_site
    Agora, o Geração Light começa 2016 com site novo e muitas novidades por aí!, Você pode relembrar histórias como a do Renato, da família Souza, da Karoline, do Ronaldo, da Alcione e do Colégio Brasília, que arrebentou no projeto educativo especial para melhorar o rendimento dos alunos, entre muitas outras.

    Teremos a volta do Taça das Favelas que até março, vai balançar as redes das comunidades do Rio de Janeiro.  A gente vai te deixar por dentro de tudo com vídeos e entrevistas exclusivas, produzidos por quem participa ativamente da competição.

    Acompanhe nossa página  e visite o novo site: www.geracaolight.com.br .

    Somos todos Geração Light! ;)

     

  • 11/01/16

    Mais do que uma arte, a fotografia é uma forma de observar o meio ambiente e proporcionar experiências sobre lugares e pessoas que nunca vieram a público. A prova é o alemão Andreas Hornung, que percorreu cerca de 100 km pelos Lençóis Maranhenses, em cinco dias, para criar a exposição Sui Generis, em cartaz na Grande Galeria do Centro Cultural Light até 15 de janeiro.

    A mostra itinerante leva o seu olhar e interesse pelo Maranhão e pela comunidade da Ilha de Lençóis para várias regiões do Brasil. Confira o nosso bate-papo com ele:

     

    Andreas - Sui Generis - Centro Cultural Light

     

    Conexão Light – Por que você se interessou pelo Brasil?

    Andreas – Por que não? Não quero focar no fato de eu ser estrangeiro. Já faz tanto tempo que vim para o Brasil e, a cada dia, encontro novos motivos para estar aqui.

     

    CL – Por que a exposição se chama Sui Generis? O que você quer dizer com essa mostra?

    Andreas – Sui Generis significa algo especial. Na galeria tem um caderno para os visitantes escreverem sobre o que acham de mais marcante no meu trabalho. Arte é um diálogo, em que tudo é válido. Procurei elevar a autoestima das pessoas fotografadas. Depois, imprimi as fotos e presentei cada uma com o seu próprio retrato. Eles não têm a mesma relação com a fotografia que a população urbana tem.  A maioria dos habitantes da vila que visitei não tem muitas fotos de si, então eles queriam muito participar.

     

    CL – Que tipos de desdobramentos o trabalho rendeu?

    Andreas – Organizamos oficinas de foto, por exemplo. É bom ver o trabalho sendo divulgado de outra forma. Os visitantes de cada lugar são diferentes, mas, no fundo, as reações não mudam tanto.  Como esse trabalho não envolve um tema polêmico, as pessoas costumam gostar.

     

    CL – Por que você escolheu um formato itinerante para a exposição?

    Andreas – Para divulgar o trabalho em outros estados. Temos 66 obras no acervo e, às vezes, a galeria não comporta tudo. Existe o projeto de fazer um livro, que é uma maneira de não ocupar tanto espaço.  Na Ilha de Lençóis, as pessoas ficaram muito curiosas para ver os próprios retratos, dos vizinhos e de conhecidos. Eles ficaram orgulhosos de si mesmos. Outro aspecto importante da exposição estar em movimento é que podemos renovar o acerto: entre cinco e dez obras são sempre inéditas a cada novo lugar. A arte é uma forma de viajar sem se mover fisicamente, ou seja, é um acesso democrático a lugares turísticos.

     

    Andreas  - Sui Generis - Centro Cultural Light

     

    Curtiu a proposta? Então, corre no CCL porque é a última semana!

     

    Serviço:

    Centro Cultural Light

    Grande Galeria

    Avenida Marechal Floriano, 168 – Centro

    Até o dia 15/01/2016 – de 10 às 17h – Exceto Feriados

    Entrada Franca

    Contato com Andreas: galerie@artinrioandreashornung.com

    www.artinrioandreashornung.com

     

     

  • 6/01/16

    Como sempre, o verão chegou com tudo! Aqui no Rio tem dia que dá vontade de não sair do ar-condicionado, mas se a gente não tomar alguns cuidados, a conta de energia pode pesar no bolso. Por isso, a Light TV traz dicas de economia para você aproveitar a estação mais quente do ano sem ficar no prejuízo.

    A Dona Economia traz sugestões simples, mas que podem fazer uma grande diferença no fim do mês. Como ela mesma diz, o principal é ter consciência! Confira o vídeo aqui ou baixe gratuitamente o aplicativo Light TV no seu celular para carregar o conteúdo. É só apontar o aparelho para a capa da sua conta de janeiro e assistir:

     

    Vale lembrar que o mau uso do ar-condicionado não é o único vilão da história:

    • Mude o chuveiro elétrico para a posição verão e economize até 30%

    • A geladeira deve ficar afastada da parede, longe do sol e do fogão. Borrachas de vedação precisam estar em boas condições também

    Agora que você está por dentro, que tal economizar? Veja outras dicas no nosso site: www.light.com.br

     

     

  • 29/12/15

     

    Reciclar é uma ação onde todos ganham. Quer um exemplo? O Light Recicla, nosso projeto de troca de materiais recicláveis por desconto na conta de luz, só cresceu nos últimos anos. Com ele, muitas pessoas diminuíram ou até zeraram suas contas de luz e ainda tiraram do meio ambiente resíduos que poderiam levar milhares de anos até serem absorvidos pela terra.

    Lá no morro Santa Marta, Zona Sul do Rio, a ONG Atitude Social, decidiu aproveitar o projeto para melhorar a comunidade e ainda beneficiar a sua sede. Eles têm conseguido zerar suas faturas mês a mês e, em dezembro, ainda ficaram com um saldo positivo de pouco mais R$14 reais. Demais, né?

     

    Light Recicla - conta de luz zerada

     

    Aproveitamos para conversar com Robespierre Ávila, diretor do local, sobre a participação no projeto e a busca pela sustentabilidade.

     

    Conexão Light – Qual é o papel da ONG na comunidade?

    Robespierre – A ONG Atitude Social promove o resgate de valores e identidade, desenvolvendo ações de impacto sociocultural, tendo como base os conceitos da cultura de paz.

    Desenvolvemos projetos como o “Aos Pés do Santa Marta”, que foi reconhecido como ponto de cultura em 2011, a Escola de Música Atitude, a Bateria Mirim Atitude e o Cine Atitude. A ONG também apoia o Núcleo de Audiovisual Atitude – Grupo NAVi que destina-se a produção de filmes e documentários e a Biblioteca Dedé Atitude, além de produzir eventos musicais em datas importantes para a comunidade.

     

    ong atitude social

     

    CL – Como e quando vocês ficaram sabendo sobre o programa Light Recicla?

    Robespierre – Quando o projeto Light Recicla foi lançado na comunidade Santa Marta, a ONG Atitude Social foi convidada a participar. A iniciativa foi ao encontro de nossa proposta de difundir os conceitos da cultura de paz.

    Desde então, participando com a reciclagem, reduzimos a conta de luz da casa de cultura, enquanto transformamos o ambiente num local mais saudável. Acreditamos que, todos juntos, somos responsáveis pela transformação do meio ambiente com a construção de uma sociedade sustentável.

    CL – O Light Recicla ajudou na integração da comunidade? Quem fica responsável por levar o material reciclável arrecadado para o ecoponto?

    Robespierre – Eu mesmo fico responsável e conto com o apoio dos alunos da Escola de Musica Atitude e de outros moradores. O projeto Light Recicla ajudou a traduzir os valores da cultura de paz, através de atitude e padrão de comportamento, numa realidade de vida diária.

     

    CL – Por que você acha que os moradores doam o material para a ONG, em vez de obter desconto somente para a própria conta de energia?

    Robespierre – Uma das diretrizes da cultura de paz, disseminada pelos projetos apoiados pela ONG Atitude Social, é ser generoso e solidário, compartilhar tempo e recursos materiais em um espírito de generosidade visando o fim da exclusão, da injustiça e da opressão política e econômica.

    Os moradores entendem a proposta da ONG e apoiam como podem, inclusive através da doação de material reciclável, como contribuição para a redução da conta de luz, uma vez que, juntando as várias doações, a conta da ONG pode ser nula, aumentando os benefícios à comunidade.

     

    CL – A Atitude Social promove uma cultura de paz e preservação do meio ambiente. Como juntar o material reciclável e trocar por desconto da conta de energia da ONG está ligado com a paz?

    Robespierre – O manifesto internacional para uma cultura de paz prega o comprometimento da sociedade, entre outras coisas, a preservar o planeta e, assim,promover o consumo responsável e um modelo de desenvolvimento que considere a importância de todas as formas de vida, além do equilíbrio dos recursos naturais. Os projetos apoiados pela ONG estimulam estes preceitos de desenvolvimento sustentável dentro da comunidade. Não vemos o lixo como lixo, mas como alternativa para complementação de fonte de renda e material de reciclagem e reuso. Nossa árvore de Natal deste ano, por exemplo, foi feita com garrafa PET e outros materiais recicláveis doados, como uma criação das “crianças Atitude”.

     

    E aí? Já está estimulado a preservar o planeta e, de quebra, gerar descontos na sua conta? Então, vamos lá! Se cada um fizer sua parte, o mundo pode ser muito melhor ;) Veja onde ficam os nossos ecopontos!
    Deixa com a gente, que a Light Recicla!

     

  • 23/12/15

    Já que o Ano Novo é a época ideal para recarregar as forças para novos desafios, a gente tem uma novidade que vai te ajudar a reforçar sua mensagem positiva para essa virada: vamos instalar uma cabine na praia de Copacabana só para você contar qual é a força da sua energia para 2016.

    reveillon_copacabana

    A novidade funcionará de 26/12 a 30/12 de 09h às 21h, próxima ao palco principal da praia. É só chegar, deixar seu Whatsapp  ou e-mail ao promotor, ouvir as instruções e gravar uma mensagem bem legal para seus amigos e familiares! Enviaremos o vídeo para você, de modo que possa compartilhar nas redes sociais com a hashtag #espalhesuaenergia. As mensagens serão postadas no canal oficial da iniciativa e as seis melhores, serão exibidas no telão da praia no dia 31! Além disso, os vídeos também serão compartilhados em nossos canais no Instagram e Facebook durante toda a próxima semana.

    E que venha 2016!

    Depois, é só aproveitar as atrações da festa, que começarão a partir das 18h do dia 31. Entre os shows estão Jorge Ben Jor, Zeca Pagodinho, Dudu Nobre e muito mais! O Reveillón de Copacabana vai fechar o ano com muita luz e é exatamente isso que nós desejamos. Bora espalhar a nossa energia para 2016? :)

  • 14/12/15

    A sensibilidade e a expressividade são características marcantes das fotografias em cartaz na Pequena Galeria do Centro Cultural Light. Até o dia 8 de janeiro, a exposição “Fé, Luz e Sombras” do fotógrafo paraibano radicado no Rio, Severino Silva, exibe os registros das manifestações de fé por meio das luzes das velas, do céu e dos fogos de artifício, refletindo os sentimentos dos fiéis de Aparecida (SP), aqui no Rio, Santa Brígida (BA), Juazeiro do Norte (CE) e Santa Cruz dos Milagres (PI), entre outras cidades.

    Severino trabalhou para jornais como O Globo e O Dia, ganhou o prêmio Tim Lopes, dentre outros. Hoje ele conversa com a gente sobre o seu trabalho, o seu olhar e a sua exposição:

     

    Severino Silva fotógrafo Fé Luz e Sombras

     

    Light – Qual a relação que você faz entre as luzes, as sombras e a fé?

    Severino: A fotografia é luz e a sombra também. Já a fé está dentro de cada um. Todo mundo tem fé, independente de religião. Muita gente acha que, quando se fala fé se está falando de religião, mas, na verdade, tudo o que você faz, você tem fé que vai dar certo, não é?

     

    Por que você escolheu o Nordeste e o Sudeste do país para fazer esse trabalho?

    Severino: A ideia surgiu quando eu estava fazendo uma matéria para o jornal que trabalho, no final do ano, entre 2000 e 2001, na praia do Leme. Eu fiz a pauta e fiquei observando que as pessoas pulavam onda, acendiam suas velas, pediam, agradeciam. Eles se entregavam de tal forma, era tão forte aquela fé, que comecei a fotografá-los. No Nordeste tem muita fé, o nordestino tem muita fé. Primeiro comecei a procurar as festas religiosas, conheci a festa do Padre Cícero, descobri que a cidade ficava muito cheia, procurei imagens, pesquisei as datas e fui pra lá. Fui pra Bahia, num lugar chamado Santa Brígida, onde a Semana Santa é uma semana de muita reza e agradecimento. Isso é uma coisa que eles tentam passar de pai pra filho.

     

    Você disse que os nordestinos têm muita fé e esperança. Por que você acha isso?

    Severino: Você vê que as pessoas vão nas festas do Padre Cícero, de São Francisco de Assis e, conversando com elas, me contaram que o que as mantêm vivas é a fé. Eles acreditam em Deus e unem a fé e a solidariedade para sobreviver.

     

    Você é um nordestino que vive no Rio. Você percebeu alguma diferença entre o tipo de fé que as pessoas têm no Nordeste e aqui?

    Severino: Aqui tem festas e atos em que as pessoas comparecem muito, como nos dias de São Jorge, São Sebastião e Nossa Senhora Aparecida. Lá no Nordeste, eu vejo outra coisa: as pessoas se dedicam todos os dias, tem gente que vai à igreja todos os dias. O monumento do Padre Cícero e a igreja de Nossa Senhora das Dores tem movimento todo o dia. As pessoas sempre vão até estes locais para receber bênçãos, fazer orações e agradecer. Aqui, as pessoas se dedicam mais durante as datas comemorativas.

     

    Qual a relação da profissão de vaqueiro, tema apresentado na exposição, com a fé?

    Severino: Quem é vaqueiro geralmente é muito devoto. O padre que celebra a missa do vaqueiro até usa chapéu de couro. A profissão de vaqueiro não era regulamentada e passou a ser há pouco tempo.

     

    Tem uma música do Luiz Gonzaga que fala da morte de um vaqueiro, Jacó, que era seu primo. O local onde o corpo dele foi encontrado passou a ser um ponto de encontro dos seus companheiros. A notícia se espalhou e, a partir desse caso, passaram a celebrar-se a missa do vaqueiro. Quer dizer: fé. É a fé de sair de manhã e voltar à tarde, né? Porque eles vão para o mato e não sabem o que pode acontecer, já que muitos perdem a visão, podem perder algum membro. Eles têm a fé para voltar para casa.

     

    Você segue alguma religião?

    Severino: Minha religião é aquela que fala do bem, que fala sobre ajudar pessoas, fala do respeito. Independente da religião, o importante é ajudar os outros. Acho que o importante é não querer o mal de ninguém.

     

    Qual foi o olhar que você deu aos temas fotografados?

    Severino: Acho que escolhi esse tema para registrar a emoção das pessoas. Eu gosto de fotografar, então quando eu vejo uma luz, uma cena legal, eu faço a foto. Depois, eu vou ver onde posso encaixar. Se não encontrar algum tema onde eu possa encaixar a imagem, ela fica solta. As fotos dessa exposição eu fui fazendo e guardando. Um belo dia eu comecei a pensar sobre a fé e as luzes. E a luz tem tudo a ver com fotografia – é do que a fotografia precisa e a sombra a complementa, tem tudo a ver. Quando se fala em fé, muita gente acha que é só religião, mas a fé está em todos.

     

    O que você quis demonstrar com esse trabalho?

    Severino: Na verdade, eu acho que a gente tem esperança que tudo melhore. Estamos em um momento em que só se fala em violência, desemprego, coisas tristes, desagradáveis e, apesar de ter muito material sobre esses temas, eu pensei que era melhor não colocar nenhuma foto de violência e sim fotos que transmitissem paz. Acho que o que estamos desejando no momento é que as coisas melhorem. É uma mensagem de paz para esse ano novo que está vindo.

     Severino Silva fotógrafo Fé Luz Sombras

     

    Serviço:

    Centro Cultura Light – Pequena Galeria

    Até 08/01/2016 – De 10 às 17h. De segunda à sexta. Não funciona em feriados.

    Entrada gratuita

    Avenida Marechal Floriano, 168 – Centro